Você também passa mal quando viaja?

Por Thiago D'Alvia em 24/02/2020
Você também passa mal quando viaja?

Pode contar nos dedos.

A cada cinco amigos de um grupo, pelo menos um deles será aquele que sempre pedirá para dar aquela paradinha na estrada para tomar um ar, melhorar do mal estar e só então seguir em frente.

Caso essa pessoa do grupo seja você, saiba que está no lugar certo para entender um pouco mais sobre...você!

Por acaso quando você viaja, seja de carro, avião, trem ou barco, você acaba passando mal? E quando ocorrem movimentos atípicos de seu corpo, como em um parque de diversões, também acontece o pior? Parece até uma montanha russa de emoções dentro de seu estomago, não é mesmo?

 

Se sua resposta for sim, provavelmente você tem CINETOSE a "doença do movimento" ou "mal do movimento".

O corpo deve se orientar e, utilizando o sistema nervoso central combinado às informações transmitidas pela visão, pelo tato e pelo labirinto (orelha interna), faz com que tenhamos segurança e noção de nossa relação com o ambiente em que estamos. Entretanto, se houver conflito no registro dessas informações, o corpo pode reagir desencadeando a cinetose.

Problemas neurológicos ou psiquiátricos também podem provocar cinetose.

Normalmente, o primeiro sinal dessa síndrome é a palidez, frequentemente seguida por bocejos, inquietação, suor frio acima do lábio superior ou em todo o rosto.

Posteriormente, pode ocorrer náusea, salivação excessiva, desconforto físico, fadiga, dor de cabeça ou tontura, terminando em vômitos.

Nos casos mais intensos, essa síndrome pode provocar desequilíbrio corporal, queda da pressão arterial, desidratação e abatimento físico e psíquico.

Como falamos anteriormente, pessoas com cinetose, além sentir enjoo ao andar de barco, avião e até em carro, geralmente passam mal também em brinquedos como roda-gigante, carrossel, montanha-russa, gira-gira, balanço e gangorra.

A cinetose pode acometer tanto homens quanto mulheres, assim como crianças, principalmente dos 6 aos 12 anos. Então fique de olho no pimpolho que começa a ficar pálido no banco de trás! rs

É necessário agendar consulta com um otorrinolaringologista para um diagnóstico minucioso e tratamento adequado, tendo em vista que podem existir outras causas para seus sintomas.

Todavia, nosso blog adianta aqui algumas medidas não medicamentosas à fim de diminuir ou até mesmo cessar os sintomas fazendo com que você aproveite ainda mais sua viagem!

  • Fixe a visão no horizonte enquanto viaja.
  • Não leia ou mexa no celular (desafio lançado!).
  • Sente no banco da frente ou, se possível, dirija.
  • Coma pouco ou não coma antes da locomoção (cuidado para não ficar em jejum por longo período de viagem!).
  • Não consuma bebida alcoólica.
  • Fique calmo.
  • Não observe ou converse com alguém que esteja tendo cinetose.
  • Use os medicamentos prescritos pelo médico uma hora antes das viagens curtas.
  • Faça o tratamento preventivo e também durante todo o percurso de viagens longas (em navio, por exemplo), orientado pelo médico.

 

Por fim, acesse www.tripmood.com.br e escolha o destino ideal para sua próxima viagem!

Até mais!

Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Aguarde..